compartilhe>

Como já noticiado, mas devido a repercussão e ao processo que envolve o caso, após o sucesso da Operação Echelon, que teve início graças a bilhetes de líderes de facção criminosa interceptados por agentes de segurança penitenciária, os servidores frustraram uma nova modalidade de comunicação entre criminosos. No último domingo, 15/07, no Centro de Detenção Provisória (CDP) “ASP Nayan Xavier Ribeiro” de Ribeirão Preto, a agente que operava o scanner corporal da unidade desconfiou do nervosismo da visitante, uma mulher de 54 anos, esposa de detento, que acabou confessando que as anotações, conhecidas como “salve”, estavam escritas na parte interior, no lado avesso de calça legging que a visitante usava. Ela teria recebido a calça já com a escrita de uma pessoa que não conhecia. 

Assim como nos demais casos de apreensões com visitantes, ela foi suspensa do rol de visitas e o marido dela foi isolado preventivamente. Todo visitante flagrado tentanto entrar com ilícito é suspenso do rol de visitas, além de serem levados às delegacias de Polícia locais para registro de Boletim de Ocorrência e estarem sujeitos a processo criminal. Os presos que receberiam os ilícitos são isolados e respondem a Procedimento Apuratório Disciplinar.

  

Na capital do Estado as apreensões começaram na sexta-feira, dia 13/07, no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Feminina do Butantan. Durante ronda após saída das reeducandas para oficina, as agentes encontraram quatro sacolas plásticas junto ao alambrado que faz divisa entre a unidade e um parque.

Após recolhimento das sacolas, foram constatadas substâncias supostamente entorpecentes em seu interior. Além dos 16 tabletes (peso total de 5,220kg) com erva de coloração esverdeada, característica à maconha, foram apreendidos 38 aparelhos celulares, 51 carregadores, 2 cabos USB, 63 chips e 9 microchips, 28 fones de ouvido e 1 cartão de memória. Todo o material encontrado pelos agentes foi encaminhado para elaboração de Boletim de Ocorrência no 75° Distrito Policial.

  

Já no final de semana, nos dias 14 e 15 de julho, no Centro de Detenção Provisória (CDP), de Vila Independência, quatro visitantes foram surpreendidas tentando entrar na unidade com entorpecentes e bebida alcóolica. Os materiais foram apreendidos com as mulheres durante revista de seus pertences e de revista mecânica feita pelo scanner corporal.

Com duas visitantes foram apreendidas substâncias, supostamente maconha, em invólucros escondidos no cós da calça e em cigarros, que seriam entregues a seus companheiros. Uma delas, ao ser encaminhada ao Distrito Policial para registro de Boletim de Ocorrência, ameaçou o servidor autor da apreensão e passou por nova revista. No passante do cordão de sua calça foi encontrado outro invólucro com porção do mesmo ilícito, característico à maconha.

As substâncias de odor etílico levadas pelas visitantes foram apreendidas dentro de garrafas que estariam supostamente com água. Durante a revista, os servidores observaram que o líquido transparente contido nas garradas exalava forte odor e tratava-se de bebida alcoólica.

Todos os casos ocorridos no CDP de Vila Independência foram encaminhados ao 56° Distrito Policial, de Vila Alpina, onde foram registrados Boletins de Ocorrência e demais providências de praxe.

  

Franco da Rocha

No Centro de Progressão Penitenciária (CPP), de Franco da Rocha, na manhã do último domingo (15), uma visitante foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) local após passar por revista de scanner corporal e ter sido detectado um corpo estranho em sua genitália. Após retirado, os servidores identificaram os ilícitos como provavelmente cocaína e LSD.

A mesma passou por exames de imagem e toque, realizados no Hospital de Caieiras, em que foi constatado um corpo estranho inserido em seu ânus. Em retorno à UPA, a mulher se negou a retirar o objeto. Apenas no período da tarde ela decidiu voltar ao Hospital de Caieiras para efetuar procedimento ginecológico.

Em continuidade à ocorrência, a visitante e o objeto foram apresentados à Delegacia de Polícia de Franco da Rocha, onde se registrou Boletim de Ocorrência e foram tomadas demais providências.

 

Guarulhos

Durante o domingo (15/07) de visitas na Penitenciária “José Parada Neto”, de Guarulhos, os servidores apreenderam com uma visitante dois invólucros de substância análoga à cocaína, oito invólucros de substância análoga à maconha e 20 comprimidos de coloração azul, aparentando ser estimulante sexual.

Ao ser questionada sobre os ilícitos, a mulher se limitou a responder ter comprado a bolsa e que não sabia que as substâncias estavam escondidas em suas alças. O material foi encontrado após revista aos alimentos levados na sacola da visitante.

As substâncias foram apreendidas e enviadas para análise, e a visitante foi encaminhada ao Distrito Policial da região, onde foi registrado Boletim de Ocorrência.

  

Mauá

No Centro de Detenção Provisória (CDP), de Mauá, no domingo, uma visitante tentou entrar na unidade com substâncias ilícitas escondidas em seu top. Durante procedimento de revista no scanner corporal foram encontrados 19 invólucros com substância esverdeada aparentando ser maconha.

Após constatar as substâncias, o material apreendido e a mulher foram encaminhados ao 1° Distrito Policial de Mauá, onde registrou-se o Boletim de Ocorrência.

 

Campinas

Agentes penitenciários detectaram anormalidade em imagem de visitante, gerada por scanner corporal, no Centro de Detenção Provisória de Campinas. Uma mulher, ao ser submetida ao procedimento de revista no aparelho de escaneamento, foi flagrada com objeto estranho na região próxima ao seu órgão genital. Foi solicitado que ela se dirigisse a uma sala reservada. Quando indagada pelas funcionárias a respeito, ela confessou que estava portando um invólucro escondido na genitália, momento em que retirou voluntariamente e entregou para as servidoras. Estas constataram que o invólucro continha maconha, pesando aproximadamente 100 gramas.

 

Hortolândia

Na Penitenciária II "Odete Leite de Campos Critter" de Hortolândia, no sábado, agentes encontraram imagem suspeita durante revista com scanner corporal da unidade em visitante, companheira de preso da unidade. Após questionamento, ela voluntariamente confessou e retirou em local reservado do seu corpo um invólucro contento maconha.

Americana

No domingo, ao passar visitante, companheira de detento do CDP "AEVP Renato Gonçalves Rodrigues" de Americana, pelo scanner corporal agente visualizou algo anormal no corpo da visitante. Ao ser questionada, ela retirou, em local reservado, de seu órgão genital, de livre e espontânea vontade, um invólucro contendo em seu interior três invólucros menores, sendo dois com cocaína e um com maconha.

  

 

Penitenciária de Araraquara

Outro caso envolvendo manuscritos ocorreu na Penitenciária “Dr. Sebastião Martins Silveira” de Araraquara. Durante passagem no aparelho de scanner corporal, funcionárias perceberam anormalidades na imagem, que registrou objeto desconhecido no corpo da mulher. A visitante foi questionada e acabou confessando que possuía anotações escondidas na costura do bojo do top. De acordo com boletim de ocorrência, as mensagens continham anotações relacionadas a organização criminosa. O fato ocorreu no sábado.

Penitenciária de Ribeirão Preto

No sábado, Agentes de Segurança da Penitenciária de Ribeirão Preto flagraram uma mulher, esposa de sentenciado, tentando burlar a segurança do presídio. No momento de revista nos pertences dela, agentes encontraram um pacote de cocaína e 10 adesivos para aumento de sinal de telefonia móvel. O material seria destinado ao seu marido.

Já no Domingo, uma mulher foi barrada de entrar na penitenciária. O scanner corporal acusou que havia um objeto no corpo dela. Quando questionada, ela confessou que carregava droga escondida no ânus. A mulher foi encaminhada a uma sala separada e retirou um invólucro emborrachado contendo maconha.

No mesmo dia, a mãe de um sentenciado, foi flagrada pelo scanner corporal com objeto escondido no corpo. Ela foi questionada sobre a imagem no scanner e acabou revelando que possuía maconha escondida no ânus.

A visitante foi encaminhada a uma sala separada e retirou voluntariamente a droga.

  

CDP de Bauru

Uma mulher de 23 anos, esposa de detento, foi flagrada por funcionários do Centro de Detenção Provisória (CDP) “ASP Francisco Carlos Caneschi” de Bauru tentando entrar com aproximadamente 8,55 maconha escondida dentro de tubo de creme dental e em meio a um rolo de papel higiênico. O caso ocorreu no domingo.

No mesmo dia, o pai de um detento foi flagrado tentando entrar com aparelho celular no presídio. O objeto foi detectado pelo scanner corporal.

No domingo, agentes de segurança desconfiaram do nervosismo de uma mulher e passaram a acompanhar as atitudes dela, e acabaram flagrando a visitante tentando descartar uma sacola plástica em um bueiro próximo a entrada do CDP. As funcionárias conseguiram recolher a sacola e encontraram um invólucro contendo aproximadamente 90,25 gramas de maconha.

 

 

Junqueirópolis

Na Penitenciária de Junqueirópolis, no domingo, durante o procedimento de revista no setor de portaria, no momento em que visitante, cadastrada como companheira de sentenciado, entregou os documentos aos servidores antes de ser submetida ao aparelho de scanner corporal, os funcionários perceberam que havia algo de diferente dentro dos documentos da visitante em questão. Ao ser feita uma averiguação mais detalhada foi encontrado no meio do RG da visitante uma placa para aparelho de telefonia celular, juntamente com um chip de operadora de celular.

Lavínia

Na Penitenciária II "Luis Aparecido Fernandes" de Lavínia, ocorreram apreensões tanto no sábado,14, quanto no domingo, 15. No sábado, duas visitantes, ambas companheiras de presos da unidade, foram flagradas por meio do aparelho de scanner corporal tentando levar ilícitos para a unidade. Na primeira ocorrência, o aparelho sinalizou positivamente para presença de material suspeito em uma das costuras de suas vestes. Indagada, a visitante afirmou que se tratava de pedaços de fio de estanho, e após constatado realmente eram de nove pedaços do referido fio. Na segunda ocorrência, outra companheira de outro sentenciado, ao passar pela revista de imagem com body scanner, ficou constatado material suspeito em seu corpo. Indagada, ela afirmou que se tratava de invólucro contendo micro aparelho de telefonia móvel celular, retirando-o voluntariamente da genitália. No domingo, 15, durante o procedimento de revista de imagem, body scanner, outra companheira de sentenciado também foi flagrada com um micro aparelho de telefonia móvel celular, retirando-o voluntariamente do órgão genital.

Três visitantes foram flagradas tentando entrar na Penitenciária III “ASP Paulo Guimarães" de Lavínia com mini aparelhos celulares, sendo duas companheiras de presos da unidade e uma, irmã. Todas as apreensões ocorreram após a verificação da imagem gerada pelo equipamento de inspeção corporal body scanner. Em todos os casos, os ilícitos estavam escondidos em um invólucro introduzido na genitália.

  

Martinópolis

Na Penitenciária de "Tacyan Menezes de Lucena" de Martinópolis, no domingo, 15, agente encontraram cocaína no recheio de doces do tipo paçoca e pé-de-moleque, trazidos por companheira de sentenciado da unidade. O flagrante se deu no momento da realização de revista nos alimentos trazidos por ela.

Mirandópolis

Na Penitenciária II "ASP Lindolfo Terçariol Filho" de Mirandópolis, no domingo, visitante foi flagrada por meio do aparelho de scanner corporal da unidade tentando levar 51 gramas de maconha em invólucro oculto na região pélvica.

 

Pacaembu

No sábado, 14, na Penitenciária "Ozias Lúcio dos Santos" de Pacaembu, companheira de sentenciado foi surpreendida tentando entrar com um invólucro, contendo um aparelho de telefonia celular. O ilícito estava introduzido na genitália. A apreensão de deu por meio do scanner corporal da unidade.

 

Presidente Prudente

Na Penitenciária "Wellington Rodrigo Segura" de Presidente Prudente, no sábado, 14, na verificação de alimentos trazidos por companheira de preso da unidade, agentes encontraram, dentro de pedaço de carne, , invólucros cilíndricos emborrachados contendo maconha.

 

Presidente Venceslau

Na Penitenciária II "Maurício Henrique Guimarães Pereira" de Presidente Venceslau, duas companheiras de presos da unidade foram flagradas com ilícitos na alimentação no sábado. Uma levava, na vasilha de alimentação com carne, dois invólucros com seis componentes eletrônicos. Outra levava uma vasilha de alimentação com carne, três invólucros com seis componentes eletrônicos e 11 cartões de memória.

 

Fonte: SAP
 

 

Mogi das Cruzes
 
Uma mulher foi flagrada por agentes levando 224g de cocaína na genitália para ser entregue à um preso, possivelmente seu companheiro, no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Mogi das Cruzes, no último sábado (14/07).
 
Segundo o boletim de ocorrência, a agente do CDP que operava o aparelho de raio-x, ao examinar a suspeita, visualizou um objeto na região do abdome. Ao ser informada da descoberta, a visitante negou que trazia algum ilícito.
 
Ao ser informada que seria transferida para um hospital para mais exames, a mulher confessou. Ela foi conduzida até o banheiro e retirou voluntariamente o invólucro.
 
Suzano
No mesmo dia, no CDP de Suzano, uma mulher foi impedida por agentes de entrar com um microcelular de 7 centímetros na unidade. Durante o procedimento de revista, os agentes acharam algo estranho ao observar as imagens do body scanner. De acordo com a SAP, a visitante admitiu que levava uma embalagem com o aparelho na genitália.

Fonte: G1

Foto:SAP/Divulgação / Reprodução/TV Diário

Leia a Matéria:  https://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/visitantes-tentam-entrar-com-droga-e-com-microcelular-nos-cdps-de-mogi-e-suzano.ghtml