compartilhe>

Campinas

No domingo, (07/10), companheira de detento foi surpreendida tentando entrar no Centro de Detenção Provisória de Campinas, na posse de substância entorpecente. Durante procedimento de revista por meio de escaneamento corporal, as imagens revelaram que a visitante estava com objeto irregular em seu corpo – maconha – que estava introduzida na parte íntima.

Hortolândia

No domingo, 7 de outubro, agentes da Penitenciária II "Odete Leite de Campos Critter" de Hortolândia perceberam algo estranho nas imagens do scanner corporal geradas durante revista de visitante. O invólucro encontrado continha um micro aparelho celular.

Sorocaba

No Centro de Detenção Provisória de Sorocaba, na sexta, (05/10), ao passar mãe de detento da unidade pelo procedimento de revista mecânica do equipamento de scanner corporal, servidora notou irregularidades na imagem. Ao questionar a visitante se havia algum objeto oculto em seu corpo, ela informou que estava de posse de objeto introduzido em sua genitália que tinha como destinatário seu filho. Relatou que não sabia o que tinha no invólucro, que apenas recebeu de uma pessoa quando estava na fila, pessoa essa que não realiza visitas nesta Unidade Prisional. Ao proceder a abertura do invólucro, foi constatado que se tratava de maconha. A visitante foi conduzida até o Plantão Policial da Zona Norte de Sorocaba.

 

Capela do Alto

No Centro de Detenção Provisória de Capela do Alto, ao ser submetida ao procedimento de revista por meio do scanner corporal, visitante foi flagrada no sábado, (06/10), com um volume na altura da cintura. Diante da fundada suspeita de irregularidade, a visitante foi questionada, tendo ela confirmado que trazia oculto em sua calça um extrato bancário, o qual seria entregue para um detento. Ante o ocorrido, a visitante foi impedida de adentrar a unidade, sem prejuízo das medidas apuratórias na esfera administrativa.

Guareí

Na Penitenciária I "Nelson Vieira" de Guareí, no sábado, (06/10), agentes de segurança penitenciária notaram através de revista mecânica com scanner corporal que visitante portava algo suspeito. Após questioná-la, a companheira de preso da unidade acabou admitindo que trazia consigo drogas ocultadas no cós de sua roupa íntima. Foram encontradas maconha e cocaína além de anotações e extratos bancários.

Mairinque

Na Penitenciária de Mairinque, no domingo, (07/10), agentes detectaram imagens suspeitas no chinelo e no corpo, na altura do abdômen, de companheira de sentenciado da unidade. Foi solicitado à visitante que retirasse o chinelo, que ao ser inspecionado por meio do equipamento de raios X, foi confirmado a irregularidade, sendo apreendido porções de substâncias entorpecente (maconha) e comprimidos características de estimulantes sexual.

 

 

http://www.sap.sp.gov.br/