compartilhe>

 Emissora enviou nota oficial ao sindicato esclarecendo posição do Sistema Brasileiro de Televisão sobre as declarações da jornalista que ofendeu os e as agentes de todo o país

 

O Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) divulgou nota oficial esclarecendo seu posicionamento quanto às declarações feitas pela apresentadora Rachel Sheherazade em seu canal do YouTube. Nos vídeos “Monstros contra monstros” e “Joio e trigo”, a jornalista ofende e generaliza a atuação dos e das agentes penitenciários de todo o Brasil, gerando revolta na categoria em todo o país. 

No documento, encaminhado à direção do SIFUSPESP nesta terça-feira (6), o SBT afirma que a liberdade de imprensa e expressão estão garantidos na Constituição e que não se responsabiliza pelas opiniões de seus contratados em redes sociais, mas que não concorda com as opiniões de Sheherazade. Veja a íntegra da nota:

O posicionamento do SBT é resultado da pressão da categoria, que respeitosamente deu seu recado e expressou sua opinião nas redes sociais da jornalista, em conjunto com a ação do SIFUSPESP, que tomou medidas imediatas contra a ofensa de Rachel à honra e à imagem dos agentes. 

Representantes do SIFUSPESP participaram de reunião com a direção da emissora nesta segunda (5), cobrando pessoalmente que o SBT emitisse uma nota. O sindicato também vai processar a profissional, em ação judicial conjunta com a Federação Nacional Sindical dos Servidores Penitenciários (Fenaspen) para retratação e indenização, assim como farão as demais entidades sindicais da categoria em todo o país. 

Rachel Sheherazade volta a atacar agentes penitenciários

Como se “Monstros contra monstros” não fosse suficiente para atacar os agentes, a jornalista publicou novo vídeo nesta terça-feira (6) - “Joio e Trigo” repetindo os mesmo erros do anterior: usa como argumento “se a carapuça serviu...” para desqualificar o legítimo direito de reação da categoria nas redes sociais; continuar generalizando a atuação dos agentes, tratando exceção como regra; não checa informação e não esclarece que os casos de corrupção citados por Sheherazade são majoritariamente em unidades privatizadas ou onde sequer há servidores públicos concursados, como o SIFUSPESP divulgou em seu posicionamento neste 6 de agosto.  

Além das medidas judiciais que já estão sendo tomadas para exigir retratação e indenização, o SIFUSPESP segue convidando  a categoria a respeitosamente se manifestar no YouTube https://youtu.be/ozhsArmTOQo, negativando o vídeo com “Não gostei” e clicando em “Denunciar”, que aparece ao lado “Salvar” à direita da tela. Escolha a opção “Conteúdo de incitação ao ódio ou abusivo” e em seguida o item “Estimula ódio ou violência” e acrescente seu comentário. 

Envie sua mensagem também pelo Twitter https://twitter.com/RachelSherazade citando @RachelSherazade e na página do Facebook https://www.facebook.com/rachelsheherazadejornalista/