compartilhe>

SIFUSPESP organizou trabalho de conscientização sobre riscos da terceirização das unidades dialogando com as pessoas na avenida Paulista

 

Importante etapa do processo de conscientização da sociedade sobre o caos que pode se instalar em São Paulo caso a privatização do sistema prisional seja aprovada, o processo de panfletagem desenvolvido pelos trabalhadores penitenciários na última segunda-feira, 06/05, encontrou ótima recepção entre os populares que passavam pela região da avenida Paulista, local que os servidores escolheram para transmitir sua mensagem de luta.

Após deixarem a sede da Secretaria de Administração Penitenciária(SAP), local do ato público realizado pela manhã, e fazerem uma pausa para o almoço solidário(foto abaixo), os servidores permaneceram durante a tarde entregando aos paulistanos material confeccionado pelo SIFUSPESP que alertava para os riscos oferecidos pela privatização à segurança e à vida de funcionários, detentos e da própria população, que pode estar na mira dos empresários interessados em terceirizar as penitenciárias.

Nas conversas, os servidores esclareceram muitas das dúvidas que ainda pairam na mente das pessoas, algumas delas desinformadas sobre o real objetivo do governador João Dória(PSDB) de destinar o sistema à gestão privada. A invisibilidade dos trabalhadores pôde então se transformar em um momento de reflexão sobre o tema por parte daqueles que passavam pela via mais famosa e uma das mais movimentadas de São Paulo.

Na avaliação do presidente do SIFUSPESP, Fábio César Ferreira, o Fábio Jabá, essa proximidade com as pessoas colabora e muito para disseminar as ações concretas do sindicato no combate à privatização. “Quando existe uma relação estreita entre os funcionários do sistema e os demais setores da população, fica mais nítida a compreensão sobre a tragédia que se avizinha caso a privatização seja levada adiante”, alertou.

Jabá acredita que novas ações semelhantes às realizadas na última segunda-feira devem ser adotadas pelos trabalhadores penitenciários nos próximos atos públicos organizados pelo sindicato. “Esta pode ser uma excelente estratégia para fazer com que a sociedade compreenda as origens da luta que estamos empreendendo e junte-se a nós nessa corrente contra a sanha privatista que ameaça vender as vidas de todos”, reiterou o sindicalista.

O presidente do SIFUSPESP também salientou que o material será entregue para toda a população do Estado. “Quando mais pessoas entenderem o problema, Dória será obrigado a recuar, porque as pessoas que tiveram contato com o material se indignaram ao ler”,  finalizou Fábio Jabá.