compartilhe>

Na próxima segunda-feira, SIFUSPESP tentará esclarecer se servidores terão direito a escolha de vagas. Durante cerimônia de formatura, remanescentes de concurso 2014 se manifestaram em prol de novas nomeações

 

por Giovanni Giocondo

A Secretaria de Administração Penitenciária(SAP) publicou no Diário Oficial do Estado de São Paulo deste sábado, 11/05, a autorização para as transferências, por interesse do serviço penitenciário, de agentes de segurança penitenciária(ASPs) de Classe I que tiveram sua formatura nesta sexta-feira.

A lista com os nomes e as unidades prisionais para onde os trabalhadores serão transferidos está disponível na página 21, do Caderno Executivo II, neste link. Até o momento, os ASPs haviam ficado lotado temporariamente em penitenciárias e centros de detenção provisória(CDPs) da região metropolitana de São Paulo.

Na próxima segunda-feira, 13/05, o SIFUSPESP vai entrar em contato com o Departamento de Recursos Humanos(DRHU) da SAP para saber se haverá direito a escolha de vagas por parte dos servidores. De praxe, só é garantida essa possibilidade quando da rolagem da Lista Prioritária de Transferências(LPT) ou da Lista Prioritária de Transferências Especial(LPTE).

De acordo com o presidente do sindicato, Fábio Jabá, a publicação das transferências pode significar uma mudança de postura por parte da SAP no que se refere à escolha de vagas. “Sempre defendemos que os servidores sejam lotados em definitivo nas unidades da capital e região metropolitana, e não provisoriamente”, esclarece.

Ainda na tarde de sexta, Fábio Jabá e o deputado estadual Delegado Olim(PP) - (foto acima), estiveram em frente o prédio que sediou a formatura dos agentes em Santana, zona norte de São Paulo, para oferecer apoio ao protesto dos remanescentes do concurso ASP masculino 2014, que mesmo já aprovados ainda aguardam pela nomeação.

Na avaliação do presidente do SIFUSPESP, a união em favor do pleito dos remanescentes colabora para pressionar a SAP a suprir o déficit de funcionários, e assim atender a uma demanda urgente de aumento da segurança das unidades prisionais, bem como de melhoria das condições de trabalho para os atuais servidores.