compartilhe>

Conforme assessoria de imprensa da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), ocorreram tentativas de entrada de drogas, celulares, entre outros da parte de visitantes, nos casos abaixo, o último final de semana, 27 e 28 de abril. Durante o procedimento de visitas, algumas vezes com o auxílio de scanner corporal, agentes penitenciários conseguiram impedir a entrada desses materiais. É necessário dizer que este trabalho vai além da observação de imagens em scanners - o que para realizar é necessário treino e experiência, além da especializada observação de comportamento dos visitantes no momento da entrada. Agentes, devido a experiência de constante observação, reconhecem trejeitos e palavras utilizadas para tentar distrair o procedimento de revista. É um trabalho especializado "informalmente" e pouco reconhecido.

 

São Bernardo do Campo:

Os agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória de São Bernardo do Campo registraram a apreensão de entorpecentes e celular com três visitantes. Dois dos flagrantes estavam ocultos na genitália das mulheres e continham maconha, cocaína, além de um aparelho celular. A terceira ocorrência na unidade apreendeu 200 micropontos de droga sintética LSD e uma porção de K4, que estavam escondidos embaixo do recheio de algumas esfihas. Os casos de ilícitos nos corpos de visitantes foram vistos pelas imagens do escâner corporal

    

Capital:

No Centro de Detenção Provisória de Vila Independência, foi feita a apreensão de 142,3g de cocaína e 18,3g de maconha com uma das visitantes. Os ilícitos foram encontrados com a mulher durante o procedimento de revista no escâner corporal, que indicou uma anormalidade na região íntima da mesma.

 

Guarulhos:

O Centro de Detenção Provisória I “ASP Giovani Martins Rodrigues”, de Guarulhos, registrou a apreensão de ilícitos com duas visitantes da unidade. Elas tentavam levar para o CDP maconha escondida na alça de bolsa e dentro de cigarros (cinco maços). Também em Guarulhos, na Penitenciária II “Desembargador Adriano Marrey”, durante revista realizada pelos agentes de segurança da unidade a partir do aparelho escâner corporal, foi encontrado um invólucro contendo cocaína no corpo de uma visitante. As imagens do aparelho de revista mecânica indicaram anormalidade e a companheira de um preso foi questionada, retirando, em local apropriado, o pacote escondido em sua genitália.

   

Santo André:

Duas visitantes do Centro de Detenção Provisória de Santo André foram flagradas tentando entrar com entorpecentes na unidade. Uma das mulheres levava um pacote com maconha escondido em seu sutiã. Já a segunda, levava um invólucro contendo um aparelho celular introduzido em sua genitália.

  

Ribeirão Preto:

A Penitenciária de Ribeirão Preto registrou três apreensões no final de semana, sendo duas no sábado. Na ocasião, ambas visitantes escondeu os entorpecentes em seus corpos. Uma delas confessou a irregularidade e foi acompanhada até uma sala reservada, onde na presença de agentes femininas, retirou espontaneamente a droga de sua genitália. Já a outra visitante, que também foi descoberta durante procedimento de inspeção pelo escâner corporal, negou que tentava entrar com entorpecente na unidade prisional. Passou por exame retal que identificou a presença de drogas em seu corpo. No domingo, agentes de segurança apreenderam maconha com uma mulher que visitaria o marido. Ela escondeu a porção da droga no forro da calcinha. Encaminhada até uma sala, a mulher retirou o entorpecente da peça de roupa íntima.

  

Avaré:

Uma mulher foi flagrada pelos servidores do Estado tentando entrar com 54g de maconha escondidos na genitalia, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária II “Nelson Marcondes do Amaral” de Avaré. A droga estava embrulhada em papel carbono, grafite e fita adesiva preta para tentar dificultar a visualização no escâner.

 

Balbinos:

Uma mulher foi com 82g de maconha escondidos no cós da calça, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária II “Gilmar Monteiro de Souza” de Balbinos. Ela visitaria o irmão preso. A apreensão se deu após os agentes de segurança desconfiarem de volume suspeito na região da cintura da visitante.

 

Hortolândia:

A mãe de um detento foi flagrada tentando entrar no Centro de Detenção Provisória de Hortolândia com 2g de maconha escondidos no elástico de cabelo que ela usava. A apreensão ocorreu no momento de revista, quando agentes perceberam que a suspeita estava usando um elástico diferente do permitido para a entrada no ambiente prisional. No dia anterior, outro flagrante. Desta vez imagens produzidas pelo escâner corporal mostraram que havia irregularidades com uma visitante. Diante da suspeita, agentes perguntaram se ela estava com algum objetivo ilícito e a mulher assumiu que havia colocado um invólucro com maconha no corpo. Ela retirou o material do seu corpo.

Piracicaba:

Duas mulheres foram surpreendidas pelos servidores do Estado, durante o procedimento de revista, na Penitenciária de Piracicaba. Na primeira ocorrência, a suspeita estava com um microcelular e um chip escondidos na vagina e foram descobertos porque as agentes perceberam alterações na imagem produzida pelo escâner corporal. Na segunda apreensão, agentes encontraram apenas um microcelular.

  

Porto Feliz:

Uma mulher foi surpreendida no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Porto Feliz, com 61g de cocaína escondidos na genitália. O flagrante ocorreu durante o procedimento padrão da revista, quando agentes perceberam alterações nas imagens produzidas pelo equipamento de escâner corporal.

Guareí:

Uma mulher foi flagrada na Penitenciária “Nelson Vieira”, de Guareí I, durante o procedimento de revista do jumbo (comida levada aos presos), com uma faca nos pertences que seriam entregues ao seu companheiro.

Praia Grande:

Uma mulher foi surpreendida com um maço de cigarros aromatizados no Centro de Detenção Provisória “ASP Charles Demitre Teixeira”, o CDP de Praia Grande”. O material foi encontrado nos pertences que a suspeita trazia para seu companheiro. No mesmo dia, na Penitenciária II de São Vicente, duas mulheres foram barradas com drogas na roupa íntima depois de serem revistadas pelo aparelho de escaneamento corporal. A primeira visitante confessou que utilizava duas calcinhas e trazia 3 folhas de maconha sintética (K4), além de 1g de maconha entre as peças. Mais tarde, outra mulher foi frustrada com a mesma estratégia de burlar o sistema de segurança, com 4 folhas de K4 costuradas no forro da calcinha.

São Vicente:

Na Penitenciária “Dr. Geraldo de Andrade Vieira”, a PI de São Vicente, registrou duas ocorrências de jovens com drogas na roupa íntima. Ao ser submetida à revista por meio do escâner corporal, foi detectado um volume atípico na região pélvica de uma visitante. Questionada, a suspeita admitiu que colocou 40g de maconha no fundo da calcinha. Em seguida, outra jovem foi barrada após ser revistada no escâner corporal. Indagada pelas agentes, a mulher confessou que trazia 30g de maconha escondidas no forro e no elástico da peça íntima.

   

Suzano

Uma visitante foi surpreendida com mais de 80g de entorpecentes na vagina no Centro de Detenção Provisória de Suzano. A droga foi detectada a partir de imagens do escâner corporal. Agentes observaram um objeto estranho na região pélvica de uma mulher. Questionada, a suspeita admitiu que carregava 50,1g de maconha e 30,2g de cocaína em um invólucro introduzido no órgão genital.

  

Flórida Paulista:

Na Penitenciária “AEVP Cristiano de Oliveira” de Flórida Paulista, foi registrada a primeira a apreensão de um microcelular sem chip e sem bateria. A visitante trazia o aparelho celular em sua genitália e foi flagrada no momento em que era submetida aos procedimentos de revista no aparelho escâner corporal. Na mesma data, ocorreu a apreensão de outro microcelular. Desta vez, com a uma mulher que trazia o aparelho em sua genitália. Ela foi flagrada no momento em que passava pelos procedimentos de revista no aparelho de escâner corporal. Na sequência, houve a apreensão de outro microcelular que estava escondido na genitália de outra moça e que foi visto por meio do escâner corporal. No outro dia agentes pegaram quatro pedaços de papel da droga sintética K4, que estavam camuflados no sutiã da visitante e pegos quando ela passou pelo escâner corporal.

   

Florínea:

Uma visitante passou os pertences que levava pelo raio-x da Penitenciária de Florínea quando foi detectado dentro de uma sacola uma moeda de vinte e cinco centavos.

Lavínia:

Na Penitenciaria “Luis Aparecido Fernandes”, de Lavínia, uma visitante passou pelo detector de metais da unidade quando o aparelho acusou a presença de material metálico que, posteriormente, ficou constatado que se tratava de 1 micro aparelho celular.

Martinópolis:

Na Penitenciária de Martinópolis, a companheira do sentenciado tentou entrar na unidade com um invólucro inserido na genitália contendo um microcelular. O objeto foi identificado pelo escâner corporal. No dia seguinte ao fato, outra visitante foi surpreendida tentando entrar com um pacote de açúcar contendo 705,5g de cocaína. O material foi achado no setor de revista de alimentos e pertences dos visitantes.

   

Mirandópolis:

Na Penitenciária "Nestor Canoa", de Mirandópolis, uma visitante que encontraria o companheiro guardava no bolso de uma bermuda, que seria destinada ao recluso, uma porção de maconha. Ao ser indagada pelos servidores, ela disse que a roupa era de seu filho e que pegou sem verificar, e a trouxe para o esposo para que pudesse utilizá-la por ocasião da saída temporária do mês de maio/2019.

Osvaldo Cruz:

Na Penitenciária de Osvaldo Cruz, a companheira de um reeducando foi flagrada em atitude suspeita pelo zelador do Pavilhão. Ao ser submetida a revista minuciosa no setor de Portaria, foram encontrados manuscritos em sua roupa íntima.

Presidente Bernardes:

Na Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara”, de Presidente Bernardes, duas visitantes foram surpreendidas tentando entrar com itens não permitidos. No primeiro caso, após passar pelo escâner corporal, uma visitante foi flagrada com celular escondido na genitália. Depois, no setor de revista de alimentos, outra moça trazia para seu companheiro dois invólucros contendo maconha dentro de bolinhos de chuva.

Valparaíso:

Na Penitenciária de Valparaíso, uma visitante tentou levar ao companheiro um invólucro introduzido em suas partes íntimas. A visitante foi acompanhada ao banheiro feminino do setor de Portaria, onde retirou de sua genitália um aparelho celular.

 

Fonte: http://www.sap.sp.gov.br/noticias/pauta-29-04-19.html#top

Fotos: Divulgação SAP