compartilhe>

 

Por Flaviana Serafim

O governador João Doria (PSDB) decretou gratuidade na tarifa do serviço de transporte coletivo intermunicipal de passageiros para policiais militares e civis - “inclusive do Corpo de Bombeiros’, durante o período em que perdurar o estado de calamidade pública devido à pandemia de coronavírus. 

O decreto 64.884, publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (25), ressalta a “necessidade de ‘resguardar o exercício e funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais”, mas o governador não incluiu os policiais penais na gratuidade. 

Atento à questão, o deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) protocolou uma indicação neste 25 de março reivindicando que o governador inclua os servidores da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) e também os trabalhadores da Fundação Casa na isenção temporária de tarifa. 

“Tantos nós da SAP quanto os servidores da saúde somos convocados a trabalhar, para não ter falta e para mantermos a segurança em meio à pandemia, e o governador não nos inclui na gratuidade deste decreto? Estão todos trabalhando igual”, ressalta Fábio César Ferreira, o Fábio Jabá, presidente do SIFUSPESP. 

Confira a indicação feita pelo deputado Giannazi: