compartilhe>

Vereadores assinaram documento oficial que reconhece trabalho do sindicato para evitar que sistema prisional seja entregue a empresas e afete segurança da sociedade

 

A Câmara Municipal de Irapuru, no interior de São Paulo, aprovou uma moção de apoio ao SIFUSPESP em sua luta contra a privatização do sistema prisional.

Por unanimidade, os vereadores assinaram o documento que esclarece à população da cidade sobre os riscos que a proposta feita pelo governador do Estado, João Dória(PSDB) oferece para aumentar o encarceramento e consequentemente, a superlotação do sistema prisional paulista em detrimento da segurança da sociedade e do bem estar e a saúde dos trabalhadores penitenciários responsáveis pelo cumprimento da pena por parte dos presos.

O documento ainda explica que o modelo de concessão via Parcerias Público-Privadas(PPPs) a exemplo do complexo de Ribeirão das Neves, em Minas Gerais, e também adotado em boa parte das unidades prisionais dos Estados Unidos é mais custoso para o contribuinte e piora as condições de aprisionamento, não se apresentando enquanto solução para o problema das prisões no país.

Além de ratificarem a moção, os parlamentares ainda fizeram um chamado às Câmaras de municípios vizinhos para que também apoiem o documento e a iniciativa do SIFUSPESP em lutar contra a privatização do sistema prisional.

Irapuru é um dos muitos municípios paulistas que possuem penitenciárias em estado de superlotação e déficit profundo de funcionários. De acordo com dados atualizados da Secretaria de Administração Penitenciária(SAP), a unidade existente no município possui 2.038 presos para uma capacidade de apenas 844. O município possui somente 8.217 habitantes, de acordo com o censo de 2016, incluídos aí os sentenciados.

O sindicato agradece a todos os vereadores favoráveis à moção e abre um canal permanente de diálogo para que possamos juntos construir projetos que sejam benéficos a todos os servidores que atuam em Irapuru e região.