compartilhe>

Enéas Abreu aguardava chamada da última fase de concurso para trabalhar no sistema prisional e atuava como motorista de aplicativo

 

Criminosos mataram um candidato a agente penitenciário que trabalhava como motorista de aplicativo na noite do último domingo, 25/08, no Acarí, zona norte do Rio de Janeiro.

Enéas Souza Abreu, de 40 anos, aguardava pela convocação para a última fase de um concurso público iniciado em 2017 para a carreira de agente de segurança penitenciária(ASP) no sistema prisional do Estado de São Paulo, e fazia o serviço com o automóvel para garantir a renda de sua família até que fosse chamado.

O crime aconteceu quando ele atendeu a um chamado para levar duas pessoas até a zona norte e, no meio do caminho, foi abordado pelos bandidos.

De acordo com informações da Polícia Civil, a suspeita é que os criminosos tenham matado Enéas a tiros ao descobrir que ele poderia se tornar agente penitenciário.

Após assassinarem o rapaz, os bandidos o deixaram no carro em frente a um hospital na região do Acarí e fugiram.

O presidente do SIFUSPESP, Fábio César Ferreira,  lamentou profundamente o crime do qual Enéas foi vítima. “Infelizmente, todos os funcionários do sistema prisional e mesmo aqueles que aspiram a se tornar profissionais da área estão em risco diante de criminosos que, apenas por saberem de seu possível vínculo com a segurança pública, tiram suas vidas sem qualquer justificativa”, afirmou.                                                      

O sindicato somos todos nós, unidos e organizados. Filie-se.