compartilhe>

 

O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (SIFUSPESP), representado pelo seu coordenador regional Leandro Rogério Vieira e Silva, esteve na Penitenciária de Guareí I, no dia 23/01, devido a um surto de conjuntivite que está ocorrendo na unidade. A preocupação do sindicato foi com a preservação da saúde dos funcionários que trabalham no local.

Segundo Leandro, a diretoria geral do presídio, assim como o diretor de disciplina e a diretora de saúde o receberam e prestaram todos os esclarecimentos a respeito das medidas tomadas em relação ao surto, visando a diminuição do risco de contaminação da doença.

“Fomos informados de que 56 detentos já foram contaminados e três funcionários foram afastados com suspeita de conjuntivite. Os sentenciados com conjuntivite encontram-se isolados no pavilhão 2, cela 4 e no pavilhão 5, cela 3, e estão impedidos de receber visitas nos finais de semana. As respectivas famílias destes detentos foram avisadas. O restante da população carcerária lá localizada está sendo acompanhada e seguindo a rotina normal”, afirmou o diretor do sindicato.

Além disso, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) providenciou cartazes de como proceder a higienização e foi realizada a compra de álcool gel para prevenção e de medicamentos emergenciais. A coordenadoria de saúde foi avisada e o sindicato realizou uma visita à Vigilância Epidemiológica para obter mais informações da doença e de que medidas tomar num ambiente de risco que uma penitenciária representa.

A preocupação do sindicato também está em que os possíveis afastamentos de funcionários sejam reconhecidos como acidente de trabalho, para que benefícios não sejam perdidos, o que ficou acordado com a diretoria local.

 

O coordenador do SIFUSPESP continua acompanhando o caso e trará mais informações a respeito assim que possível. Lembre-se que o sindicato somos cada um de nós unidos e organizados.