compartilhe>

Graças à pressão das categorias, texto do PLP 39/2020 foi alterado na Câmara, excluindo os trabalhadores da segurança pública do congelamento de salários que afetará o funcionalismo até o final de 2021. Agora é preciso garantir a votação da emenda no Senado Federal. Utilize a ferramenta do SIFUSPESP e pressione os parlamentares.

 

Por Redação SIFUSPESP

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 39/2020, que libera verba emergencial para estados e municípios devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), foi aprovado na Câmara dos Deputados nesta terça-feira(05). Graças à pressão dos trabalhadores, houve mudança no texto do PLP e os servidores das categorias da segurança pública e da saúde ficaram excluídos do congelamento de salários que afetará o conjunto do funcionalismo até o final de 2021.

Agora o texto segue para votação no Senado Federal e é imprescindível que os servidores penitenciários continuem pressionando os parlamentares, por meio da mensagem criada pelo SIFUSPESP que automaticamente é encaminhada ao e-mail dos senadores, além da pressão pelas redes e mídias sociais. 

A votação do projeto com a manutenção da emenda pelos senadores é essencial, uma vez que os policiais penais e demais servidores da Administração Penitenciária de São Paulo são convocados a trabalhar durante o estado de calamidade pública mesmo diante dos riscos pandemia, e não podem sofrer esse congelamento salarial.

O PLP 39/2020 está na pauta desta quarta-feira (6) no Senado, onde é preciso garantir a manutenção da emenda excluindo os servidores da segurança pública do congelamento de salários. 

Clique aqui para enviar sua mensagem automaticamente para o e-mail dos senadores.