compartilhe>

 

Por Redação SIFUSPESP

O deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) apresentou emendas ao Projeto de Lei Complementar (PLC) 70/2019, que trata da bonificação por resultados para integrantes das forças públicas de segurança, propondo que o reajuste às categorias seja de 24,7% em vez dos 5% anunciados pelo governador João Doria. 

O percentual proposto por Giannazi considera a inflação dos últimos anos e também os descontos do Imposto de Renda. Ele afirma que orçamento do governo estadual tem margem para valorizar o salário dos servidores sem ultrapassar o limite definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. 

Ainda segundo o deputado, o impacto orçamentário do reajuste é pequeno se comparado à renúncia fiscal do governo Doria, que deixa de arrecadar R$ 17,4 bilhões beneficiando empresários com isenções, além de outros R$ 12 bi pagos como juros da dívida pública. 

A emenda é resultado da pressão dos servidores, que estão revoltados com o baixo percentual e seguem mobilizados por reajuste digno, a exemplo do protesto realizado nesta segunda-feira (11), em frente ao Palácio dos Bandeirantes, e da manifestação que reuniu 10 mil pessoas pelas ruas da capital no último 4, ambas com a participação do SIFUSPESP e dos trabalhadores sistema prisional. 

“Precisamos da presença de vocês na Assembleia Legislativa para que as emendas sejam aprovadas", disse o deputado no protesto no dia 4, ressaltando a importância das categorias se manterem engajadas e mobilizadas, pressionando por melhoria na proposta.