compartilhe>

Há um ano, diagnosticado com ELA, o ASP é submetido a constante tratamento de alto custo por uma vida digna, apesar diagnóstico

 

O agente de segurança penitenciária, ASP Paulo Soares, afastado, porém lotado na PIII de Franco da Rocha foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica(ELA) há um ano. A doença é incurável e o tratamento é caro, por este motivo a filha do agente, Bruna, criou uma página no site vaquinha para ajudá-lo no tratamento, que requer assistência de nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogo e remédios.

 

Além de incurável, a doença é degenerativa. Os companheiros de trabalho do ASP Paulinho, como é chamado pelos amigos, também estão envolvidos com o projeto que visa ajudar o agente nesta difícil situação.

Para que quiser saber mais sobre a ELA, segue o link:
http://www.tudosobreela.com.br/home/index.asp


As dificuldades e necessidades geradas pela doença justificam a busca por solidariedade e ajuda, para que o ASP receba um tratamento adequado.

 

A família conta com a colaboração dos que se sensibilizarem com a situação do agente,  não importando a quantia. Segue o link do site para a colaboração:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/551594