compartilhe>

Vindo da Segurança Pública, Coronel Nivaldo Restivo enfrentará um sistema superlotado, com déficit funcional e sob a sombra do crime organizado

 

O Coronel Nivaldo Restivo, da Polícia Militar, foi nomeado pelo governador eleito João Dória(PSDB) como novo secretário de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo. Ele substituirá Lourival Gomes, que permaneceu no cargo durante 14 anos.

Restivo já era membro do governo de São Paulo na última gestão do Palácio dos Bandeirantes, sendo atualmente chefe de gabinete da Secretaria de Segurança Pública.

O trabalho do coronel não é tão próximo do sistema prisional quanto o de seu antecessor, que foi agente penitenciário durante décadas, mas existe um vínculo forte do militar com ações feitas em conjunto com a SAP ao longo de sua trajetória enquanto policial.

O SIFUSPESP, enquanto representante de todas as categorias que atuam no sistema prisional paulista, aproveita a oportunidade para dar as boas vindas ao novo secretário e abrir um canal de diálogo permanente para debater com Restivo  a realidade que os funcionários têm enfrentado nas unidades prisionais nos últimos anos e a projeção de futuro que vem pela frente.

Nesse sentido, o sindicato convidou oficialmente o coronel a participar da Audiência Pública - “Conhecendo o Sistema Prisional”, que acontece na próxima sexta-feira, 14/12, às 19h, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Outras informações sobre o evento podem ser obtidas neste link

Entre os temas que serão debatidos na audiência está a conjuntura de precariedade em que se encontra a infraestrutura do sistema prisional paulista.

Essa situação passa tanto pela superlotação das unidades - atualmente com quase ⅓ da população prisional do país e com mais de 90% das penitenciárias com mais presos que sua capacidade; do déficit de funcionários suficientes para fazer com que os detentos cumpram suas penas e não ofereçam risco à segurança da sociedade - os afastamentos de servidores chegam a 23% do efetivo total, assim como a ameaça constante do crime organizado e sua influência sobre os presos.

Nesse aspecto em particular, a audiência pública será uma primeira oportunidade para o contato entre o SIFUSPESP, promotores, parlamentares e os trabalhadores penitenciários e público em geral para saber, junto ao novo secretário, quais serão as medidas a serem adotadas pela SAP em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública para conter o avanço das facções para dentro e fora das unidades prisionais.

O SIFUSPESP mais uma vez saúda o Coronel Nivaldo Restivo pela sua nomeação enquanto secretário de Administração Penitenciária e se coloca à disposição para construir em conjunto um sistema em que a prioridade deve ser o combate ao crime, o respeito à legislação vigente e o bem estar dos trabalhadores penitenciários e da sociedade paulista.