compartilhe>

Integrantes do sindicato dialogaram com servidores sobre cuidados com a saúde física e psíquica

 

Integrantes do SIFUSPESP participaram nesta semana da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho(SIPAT) realizada no Centro de Detenção Provisória(CDP) IV de Pinheiros, em São Paulo. A comitiva foi formada pela psicanalista Veridiana Dirienzo, que presta assessoria ao sindicato, além do presidente Fábio César Ferreira, o Fábio Jabá.

No evento, que foi encerrado nesta sexta-feira, 26/10, e contou com a presença de 150 servidores das quatro unidades prisionais da zona oeste da capital paulista, foram debatidos temas relacionados à saúde física e psíquica dos trabalhadores penitenciários, além de palestras motivacionais e debates sobre as dificuldades enfrentadas pelos servidores para obter maior bem estar e qualidade de vida no seu dia a dia.

Em sua apresentação, a psicanalista do SIFUSPESP ressaltou o vínculo entre o adoecimento psíquico como um mal estar social que atinge a coletividade dos trabalhadores. Na opinião de Veridiana Dirienzo, essa conjuntura pode estar relacionada às condições insalubres e à falta de estrutura existentes nas unidades prisionais.

“As doenças que atingem os servidores não são isoladas porque partem de problemas comuns entre todos os que trabalham no sistema. Elas começam por atingir o organismo no seu aspecto fisiológico, com casos de diabetes e problemas cardíacos, por exemplo, para em seguida acarretar outros casos ainda mais graves ligados ao aspecto psíquico do ser humano, tais como o tabagismo, o alcoolismo e a depressão”, explicou.

A psicanalista pontuou cada uma dessas doenças e suas origens, esclarecendo que é possível com a parceria do SIFUSPESP lutar por um espaço de trabalho melhor, que tem como denominador comum a busca desse bem estar e saúde para todos. Na exposição, ela também mostrou um vídeo em formato de animação para ilustrar os dramas que envolvem a depressão, que foi bastante elucidativo para todos os presentes.  "Um cachorro preto chamado depressão" pode ser acessado neste link: https://www.youtube.com/watch?v=93QIRxdSeDQ&feature=youtu.be

Já o presidente do sindicato, Fábio Jabá, que atua há 18 anos como funcionário do sistema, contou aos colegas sobre sua trajetória dentro das unidades prisionais paulistas, mostrando como a união dos trabalhadores em torno da entidade pode ser fundamental para o alcance de melhor qualidade de vida para a coletividade. Ele participou de uma mesa de debates ao lado dos diretores dos CDPs I, II, III e IV de Pinheiros.

No olhar de Jabá, a realização do Sipat e a presença do SIFUSPESP no evento colabora para o acesso dos servidores a informações que muitas vezes permanecem distantes das preocupações dessas pessoas em seu cotidiano.

“Quando conversamos com os funcionários a respeito de temas que fazem parte de sua realidade mas com os quais eles não têm o costume de se atentar, certamente avançamos no sentido de dar força à categoria e garantir esse espaço de diálogo. Intensificar essa integração é muito interessante para o fortalecimento de outras ações”, reiterou.

No olhar do presidente do SIFUSPESP, o trabalhador penitenciário apesar de ter de ser uma “rocha” no que se refere à sua resistência diante das dificuldades do dia a dia, também precisa ser “água do rio”, ao desaguar falando sobre os seus problemas, desabafando, fazendo a limpeza do próprio ser e dos companheiros.

Jabá também agradeceu à oportunidade concedida pelos diretores-gerais dos CDPs de participar do evento enquanto parceiro do sistema prisional. “Desde que assumimos a direção do SIFUSPESP, em abril de 2017, a ideia da gestão é ser propositivo e estabelecer parcerias com o objetivo de resolver os problemas pelos quais todos nós passamos”, reiterou.