compartilhe>

Um agente de segurança penitenciária foi agredido por um detento na Penitenciária “Nestor Canoa” de Mirandópolis I, na sexta-feira (03/08). O fato ocorreu na chamada “hora da tranca dos cadeados”, ou seja, no momento de fazer a contagem de presos para o retorno às celas do Raio 5, já que nesta unidade prisional as travas são automatizadas.

Segundo a informação de servidores, na ocasião, um dos apenados estaria “alterado” e teria chamado o agente que ao verificar o que estava acontecendo, teria agarrado o agente pelo pescoço e quebrado uma marmitex no rosto do servidor. Apesar de não ter sofrido trauma com pouca profundidade, o servidor encontra-se psicologicamente abalado.

A hora da tranca é geralmente um dos momentos mais tensos dentro de uma unidade prisional, quando o agente encontra-se mais vulnerável, já que o número de presos por funcionários é muito maior que o recomendado para a segurança do trabalhador. Por essa razão, a possibilidade de uma agressão ou mesmo princípio de rebelião acontecer é maior.

O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (SIFUSPESP) esteve presente na unidade por meio de seus diretores de base para dar o devido respaldo em apoio ao servidor agredido. Todos os cuidados junto a diretoria foram tomados, assim como os procedimentos administrativos neste tipo de ocasião.