compartilhe>

A seguir, as principais apreensões realizadas por agentes penitenciários em Unidades Prisionais de todo Estado de São Paulo. Todas, aqui colocadas, foram realizadas no horário de visitas do último final de semana, sendo dias 07 e 08 de julho. A tentativa de entrada de ilícitos da parte de visitantes é comum, e o trabalho dos agentes é de extrema importância, desde o fato de detectar algum comportamento suspeito, até a descoberta de corpos estranhos por meio de raio-x e scanners corporais, que têm sido um dos principais aliados no combate deste tipo de crime.

 

Capital

 

 

Na capital do Estado, no sábado (7 de julho), os agentes do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Vila Independência apreenderam ilícitos com duas visitantes. As mulheres escondiam invólucros contento substâncias semelhantes a entorpecentes costurados junto à alça de sacolas. Em ambos os casos, o material foi visto através de revista mecânica feita por raio-x.

As companheiras de detentos levavam maconha e cocaína nas alças de sacolas destinadas ao acondicionamento de alimentação. No total das duas apreensões foram registrados 177,6 gramas de cocaína e 155 gramas de maconha. As duas mulheres foram encaminhadas ao 56° Distrito Policial onde foram elaborados Boletins de Ocorrência e demais providências cabíveis aos casos.

Diadema

 

Uma visitante do Centro de Detenção Provisória (CDP), de Diadema, foi flagrada no último domingo, 8 de julho, tentando entrar na unidade com ilícitos escondidos em seu órgão genital. A companheira de um detento passava por revista de rotina realizada por scanner corporal quando o aparelho indicou anormalidades na região íntima de seu corpo.

Ao ser indagada a mesma afirmou estar com um invólucro contendo um telefone celular inserido em sua genitália. Em local apropriado, a mulher retirou o conteúdo de seu corpo e o entregou aos agentes presentes para a verificação do conteúdo levado. A visitante foi encaminhada ao 1° Distrito Policial de Diadema para procedimentos de praxe.

Franco da Rocha

  

As unidades penitenciárias de Franco da Rocha apreenderam ilícitos com companheiras de detentos. Na Penitenciária II “Nilton Silva” de Franco da Rocha, uma visitante foi flagrada por revista de scanner corporal com substância anormal introduzida em seu corpo. Ao ser questionada, a mulher afirmou estar com um invólucro contendo cocaína e maconha inserido em sua genitália.

No Centro de Progressão Penitenciária (CPP), de Franco da Rocha, a visitante também tentava entrar na unidade com material ilícito escondido em seu corpo. O aparelho de scanner corporal acusou irregularidade na região íntima da visitante que, ao ser indagada e levada ao box para revista, confessou estar com invólucro de entorpecente em suas partes íntimas.

Ainda sob questionamento, a mulher afirmou que outra pessoa teria pedido que tentasse entrar na unidade com a substância, que não seria entregue ao seu companheiro. Após ter retirado de seu corpo, os agentes presentes analisaram o material e verificaram uma porção de cocaína, e vários selos de LSD.

Guarulhos

 

No Centro de Detenção Provisória (CDP) II, de Guarulhos, uma mulher usava três calças e no forro de uma delas escondeu dois invólucros do que aparentava ser maconha, posteriormente constatado pela autoridade policial. Após registro verificado pelo aparelho, a mulher foi encaminhada ao box para revista manual e retirada dos ilícitos de suas roupas. Ao ser indagada, ela declarou ter sido ameaçada por desconhecidos para vestir a calça e que o entorpecente não seria entregue ao seu companheiro.

No sábado (7), no Centro de Detenção Provisória (CDP) I “ASP Giovani Martins Rodrigues”, de Guarulhos, uma visitante havia inserido invólucro contendo maconha, em sua genitália.

 

Na Penitenciária “José Parada Neto”, de Guarulhos, no domingo (8), durante procedimento de revista da alimentação levada por uma visitante os agentes encontraram maconha. Ao ser questionada, a visitante disse não saber informar o que era o conteúdo e acrescentou ter recebido o recipiente de uma outra visitante um dia antes da ida à unidade. A mulher afirmou que todo o ocorrido havia sido combinado via troca de mensagens.

Campinas

Durante o procedimento de revista, por meio do escaneamento corporal, companheira do detento do Centro de Detenção Provisória de Campinas, foi surpreendida tentando entrar com um invólucro contendo cocaína introduzido no órgão genital. 

 

Piracicaba

Na Penitenciária de Piracicaba, agentes apreenderam dois microcelulares com companheiras de presos da unidade. As apreensões aconteceram durante revista por meio de equipamento body scanner. O aparelho estava escondido nas partes íntimas. 

Casa Branca

Na Penitenciária "Joaquim de Sylos Cintra" de Casa Branca, durante os procedimentos de revista, agentes flagraram três visitantes tentando entrar com ilícitos na unidade. Uma trazia 75,93 gramas de maconha; outra 124,7 gramas de cocaína e a última, 105,9 gramas de maconha. Em todos os casos, os ilícitos estavam ocultos na vagina.

Capela do Alto

 

Na Penitenciária de Capela do Alto, houve uma apreensão de entorpecente cujo invólucro estava ocultado no órgão genital de companheira de sentenciado da unidade. A apreensão ocorreu quando a pessoa responsável pela verificação das imagens do scanner corporal percebeu uma divergência na imagem e questionou a visitante sobre a possibilidade de ilícito, quando a mesma aparentando nervosismo acabou confessando, sendo conduzida a uma sala reservada, acabou retirando o invólucro de seu órgão genital, de forma espontânea, que continha maconha e cocaína.

A referida visitante foi conduzida à Autoridade Policial na Delegacia de Tatuí para a lavratura do competente Boletim de Ocorrência e o sentenciado conduzido ao Pavilhão Disciplinar, em isolamento preventivo. Serão tomadas todas as medidas administrativas cabíveis.

Suzano

  

Foram apreendidos 85,9 gramas de entorpecentes e duas placas de microcelular com três mulheres durante as visitas de final de semana no Centro de Detenção Provisória de Suzano.

Durante a manhã de sábado, as servidoras da unidade observaram um objeto estranho na região pélvica de uma visitante, de 37 anos, por meio das imagens colhidas pelo escâner corporal. A mulher foi encaminhada ao Pronto-socorro local, onde foi confirmada a suspeita de que ela carregava droga em suas partes íntimas. Foram apreendidos 7 gramas de maconha e 76,6 gramas de pasta de cocaína em um invólucro introduzido em sua vagina.

No mesmo dia, os agentes de segurança penitenciária encontraram 2,3 gramas de maconha ao revistarem os itens trazidos por uma visitante de 35 anos. A erva estava misturada ao fumo de cigarro que seria entregue a seu companheiro, detento da unidade.

No domingo, dia 8, uma mulher de 28 anos foi barrada ao tentar entrar no CDP com duas placas de microcelular escondidas dentro de duas embalagens de creme dental. Os componentes foram detectados pelo aparelho de raio-X.

São Vicente

Uma mulher foi flagrada com 99 gramas de maconha ao tentar entrar na Penitenciária I "Dr. Geraldo de Andrade Vieira" de São Vicente no domingo. A visitante, de 54 anos, é companheira de um preso da unidade e trazia a droga em um invólucro introduzido nas partes íntimas.

Quando a suspeita foi submetida ao procedimento de escaneamento corporal, os agentes de segurança penitenciária observaram um objeto estranho na região pélvica da mulher, que negou carregar ilícitos. A mesma foi, então, encaminhada ao Pronto-socorro municipal onde os exames confirmaram a presença do invólucro em suas partes íntimas.

Avaré

No sábado, 7, na Penitenciária I "Dr. Paulo Luciano Campos" de Avaré, foi notado que havia alteração na imagem, mais precisamente na região pélvica de visitante, mãe de sentenciado da unidade, sendo necessário o encaminhamento da mesma ao Pronto Socorro Local, para uma avaliação mais precisa por profissionais da saúde. Em uma das salas do Pronto Socorro ela retirou espontaneamente do seu órgão genital um invólucro contendo cocaína.

Itatinga

No Centro de Detenção Provisória de Itatinga, a companheira de detento da unidade foi apreendida com maconha oculta no elástico de cabelo.

Araraquara

 

Agentes de Segurança Penitenciária da Penitenciária "Dr Sebastião Martins Silveira" de Araraquara, em procedimento de revista visualizaram através do raio-x na sacola (embaixo das marmitas) de visitante, um aparelho celular.

Martinópolis

Na Penitenciária "Tacyan Menezes de Lucena" de Martinópolis, agentes encontraram na sacola de alimentação trazida por mãe de sentenciado um aparelho de telefonia celular.

Assis

Na Penitenciária de Assis, companheira de sentenciado foi flagrada por agentes de segurança da unidade ao tentar burlar a segurança tentando entrar com um fone de ouvido na bolsa. Outra companheira de outro preso da unidade também foi flagrada tentando entrar com fumo desfiado com várias porções pequenas de maconha. Os flagrantes aconteceram por meio do raio-x da unidade.

Pacaembu

No Centro de Progressão Penitenciária de Pacaembu, durante procedimento de revista por scanner corporal em visitantes, foi verificado objeto estranho no interior do corpo de visitante de sentenciado. A visitante, por livre e espontânea vontade, retirou de seu corpo um invólucro que, após aberto, constatou tratar-se de 150g de maconha. 

Lavínia

 

Na Penitenciária III "ASP Paulo Guimarães" de Lavínia, a companheira de sentenciado foi surpreendida tentando ingressar com um mini aparelho telefônico celular introduzido na genitália. A presença do ilícito foi constatada na ocasião em que foi submetida ao aparelho de inspeção corporal body scanner. Negando veementemente os fatos e recusando-se a retirar ao ilícito, a Policia Militar foi acionada e durante o trajeto até o Hospital Estadual de Mirandópolis/SP a visitante concordou em retirar o objeto, que teria trazido a pedido de seu companheiro.

Na mesma unidade, outra mulher foi surpreendida tentando ingressar no ambiente carcerário com um mini aparelho telefônico celular introduzido nas partes íntimas. A presença do ilícito foi constatada na ocasião em que foi submetida ao aparelho de inspeção corporal body scanner. Inicialmente negando veementemente os fatos, ela recusou-se a retirar a ilicitude de início, mas posteriormente concordou em retirar o celular.

Na Penitenciária II "Luis Aparecido Fernandes" de Lavínia, companheira de sentenciado ao passar pelo procedimento de revista no detector de metais tipo banqueta, acionou o aparelho para presença de material metálico. No processamento de revista no aparelho scanner, foi detectada a presença de um corpo estranho em sua genitália. Questionada, a visitante, de livre e espontânea vontade, retirou de seu órgão genital um invólucro contendo em seu interior um aparelho celular. Da mesma forma, outra visitante foi flagrada com um aparelho celular também escondido nos genitais.

Presidente Prudente

Na Penitenciária "Wellington Rodrigo Segura" de Presidente Prudente, a companheira de um sentenciado foi submetida a inspeção no scanner corporal, sendo surpreendida com substâncias entorpecentes costurada na calcinha.