compartilhe>

Concorrência venceria na última sexta-feira(29), e poderá permitir retomada do atendimento na Santa Casa da cidade. Usuários do município e de outras cidades da região estão há mais de dois anos sem atendimento regular

 

por Giovanni Giocondo

O Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual(IAMSPE) prorrogou até a próxima quarta-feira, 10 de agosto, o edital que visa a contratação de serviços de saúde em Presidente Prudente.

Originalmente, a concorrência venceria na última sexta-feira, 29 de julho, mas terminou sem nenhum interessado. O edital já havia sido prorrogado outras vezes, sem que qualquer hospital manifestasse o intuito de ser credenciado pelo plano.

Há cerca de dois anos, a Santa Casa de Presidente Prudente deixou de fazer atendimentos regulares para consultas eletivas e cirurgias aos servidores públicos, sob a alegação de que havia divergências nos valores de tabela praticados pelo IAMSPE. Em março de 2022, foi a vez de as urgências e emergências médicas serem suspensas.

Em maio, o governador Rodrigo Garcia(PSDB) chegou a dizer que o atendimento seria retomado, mas até o momento a promessa não saiu do papel.

Diretor de Saúde do SIFUSPESP, Apolinário Vieira afirma que a situação dos usuários da região é desesperadora, e que a calamidade só tende a aumentar com a demora na conclusão do prazo do edital.

“Desde que a Santa Casa interrompeu o serviço, os trabalhadores se viram em uma conjuntura lamentável de ter de se deslocar para outros municípios distantes caso quisessem ter acesso a um médico. Para quem paga todos os meses por esse plano de saúde, com desconto em seu holerite, isso é uma verdadeira afronta”, questiona.

No entender do diretor de Saúde do SIFUSPESP, tanto os servidores públicos são prejudicados - ao não terem direito ao atendimento via IAMSPE - quanto também os cidadãos comuns, que têm a companhia desses trabalhadores nas unidades básica do Sistema Único de Saúde, o que inevitavelmente causa ainda mais gargalos no atendimento.

“É uma situação absurda, que precisa mudar urgentemente. O funcionário do Estado, que serve à população comum, está trabalhando doente, e se precisa de um médico acaba por ocupar o espaço que seria dedicado a essas pessoas em um posto de saúde, por exemplo, porque não têm alternativas. O sindicato vai continuar pressionando o IAMSPE para finalizar esse edital e retomar o atendimento o mais rápido possível”, ressaltou Apolinário Vieira.

O SIFUSPESP somos todos nós, unidos e organizados. Filie-se!

Fique por dento das notícias do sistema! Participe de nosso canal do Telegram:https://t.me/Noticias_Sifuspesp