compartilhe>

Cocaína introduzida nos calçados, uma micro câmera de filmagem, e dinheiro são os destaques de apreensões do último final de semana.

 

No últimos sábado e domingo, dias 29 e 30 de dezembro, as ocorrências foram diversas, entretanto os trabalhadores penais, utilizando da expertise adquirida no dia a dia, por observação de comportamentos suspeitos, em algumas unidades com auxílio do aparelho de scanner corporal, obtiveram êxito no procedimento de revista.

Ao contrário do que pensa o senso comum, esta não é uma tarefa fácil de ser realizada. Assim como o scanner não substitui o trabalho de inteligência e perspicácia para o cumprimento da operação. Além disso, com a superlotação das unidades, o número de visitantes é absurdo e o déficit funcional é um fator agravante.

Desta maneira, o SIFUSPESP exalta os funcionários do sistema prisional paulista pela realização deste trabalho. Parabéns aos guerreiros!

 

Segue abaixo os destaques das apreensões:

Na Região Metropolitana de São Paulo, os servidores encontraram uma faca junto ao alimento.

Na Região Central agentes da Penitenciária de Piracicaba encontraram uma placa eletrônica contendo uma micro câmera de filmagem. 

Na Região Oeste Avó de um sentenciado foi flagrada na Penitenciária de Assis tentando entrar com R$ 40,00 em espécie.

 

Região Metropolitana de São Paulo

   

Pinheiros

Os servidores do Centro de Detenção Provisória de Pinheiros I “ASP Vicente Luzan da Silva” durante procedimento de revista em alimentos e materiais, entregues por genitora de reeducando, verificou-se a existência de objeto metálico, uma faca no interior de recipiente contendo alimentação.

Já no outro dia, a companheira de detento foi submetida a procedimento de revista com scanner corporal, sendo constatado um invólucro contendo aparelho de telefonia celular introduzido em sua genitália. 

Franco da Rocha

Durante procedimento de revista no scanner corporal, servidores da Penitenciária I “Mário de Moura e Albuquerque”, de Franco da Rocha, notaram dois quadrados em chinelo de visitante. Ao analisarem as peças notaram que havia cocaína, introduzida nos calçados.

Penitenciária II “Nilton Silva”, de Franco da Rocha, os Agentes de Segurança Penitenciária efetuaram três apreensões envolvendo companheiras de sentenciados. Uma visitante foi surpreendida portando substâncias aparentando maconha e K4, que estavam escondidos em seu traje íntimo. Nos outros dois casos, os ilícitos estavam introduzidos nas genitálias das mulheres. Um deles tratava-se de maconha e cocaína, enquanto a terceira apreensão indicava ser um micro celular.

Santo André

Uma visitante tentou adentrar no Centro de Detenção Provisória de Santo André com cocaína escondida no bojo do sutiã. A ação foi evitada por meio de revista mecânica feita pelo scanner corporal que acusou a anormalidade.

Em outras três apreensões, o scanner corporal indicou imagens anormais em visitantes. Duas delas acabaram admitindo estar com aparelho de telefonia celular introduzidos em suas partes íntimas.

No outro caso, visitante estava com aparelho de telefonia celular costurado no cós de sua calça.

São Bernardo do Campo

O Centro de Detenção “Dr. Calixto Antonio” de São Bernardo do Campo, registrou a tentativa de uma visitante de burlar a vigilância. O scanner corporal acusou anormalidade no corpo da irmã de um reeducando. Ao ser questionada, a mulher confirmou estar com invólucro introduzido em seu corpo. Em local apropriado, a visitante retirou o pacote que continha maconha.

Região Noroeste

   

Franca

Ao passar pelo escâner corporal da Penitenciária de Franca, uma visitante foi flagrada com algo oculto na região do quadril. Inicialmente, ela negou a acusação. ela tentou retirar de seu corpo um objeto, com intenção de escondê-lo, mas a ação foi flagrada pelo agente, que conseguiu apreender a droga, um invólucro contendo cocaína. A droga contabilizou peso total de 42,4 gramas.

Ainda na Penitenciária de Franca, outro caso de apreensão foi registrado. Durante procedimento de revista em equipamento scanner corporal, agentes penitenciários observaram uma imagem suspeita no corpo da visitante. Enquanto aguardava revista, ela retirou de seu corpo uma porção de maconha. O agente de segurança, entretanto, flagrou a ação e conseguiu evitar que ela dispensasse a droga. O entorpecente, pesava 81,9 gramas.

Pirajuí

Durante a entrada de visitantes na Penitenciária “Luiz Gonzaga Vieira” (P II) de Pirajuí, uma mulher foi flagrada pelo escâner corporal com objeto suspeito na região pélvica. Questionada, a visitante retirou espontaneamente de sua genitália um invólucro plástico contendo 9 gramas de maconha, e 103 gramas de pasta base de cocaína.

Ribeirão Preto

Uma mulher passava por revista pelo scanner corporal na Penitenciária de Ribeirão Preto, quando a imagem atestou positivo para presença de objeto na região genital. Ela foi acompanhada por agentes femininas até uma sala reservada e, ao ser indagada, confirmou ter introduzido ilícito em seu próprio corpo. A visitante retirou de sua genitália um invólucro feito com fita adesiva, com maconha semelhante a haxixe , além de 13 micropontos de LSD e um pedaço de papel com anotações suspeitas.

Serra Azul

Durante a entrada dos visitantes na Penitenciária I de Serra Azul, uma mulher foi flagrada pelo escâner corporal com objeto suspeito na região do quadril. Ela foi acompanhada por agentes femininas até o banheiro e, ao ser questionada, confirmou ter introduzido ilícito em seu próprio corpo. Voluntariamente, a visitante retirou de seu corpo um invólucro acondicionado em saco plástico contendo maconha. A mulher contou, ainda, que conseguiu a droga com outra visitante no setor de subportaria e que entregaria a maconha ao seu amásio. Alegou, inclusive, que seu amásio solicitou que ela levasse a droga para o interior do presídio, mas disse não saber o fim que ele daria para o entorpecente.

Avanhandava

Ao passar pelo escâner corporal da Penitenciária “Valdic Junio Alves Primo” de Avanhandava, uma visitante foi flagrada pelos Agentes com algo oculto na região pélvica. Inicialmente, ela negou a acusação e ameaçou processar a unidade prisional. Em seguida, a mulher concordou em ser levada a um hospital, na cidade de Promissão, onde exames constataram que ela tinha algo introduzido em seu corpo. A visitante, então, confessou que tentava entrar com drogas no presídio e retirou de seu corpo um invólucro contendo maconha.

Itatinga

Durante procedimento de revista com auxílio do scanner corporal no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Itatinga, agentes penitenciários constataram uma imagem suspeita na altura da cintura de uma das visitantes. Indagada, ela levantou a camiseta e foi possível verificar um aparelho celular escondido em suas calças. Os agentes apreenderam o telefone celular com bateria e chip, além de R$ 40,00. A mulher deve ser suspensa das visitações.

 

Região Central

  

Campinas

Uma mulher foi flagrada por Agentes Penitenciários no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Campinas, durante o procedimento de revista com ajuda de scanner corporal, com 95 gramas de maconha escondidos na genitália.

Piracicaba

Agentes da Penitenciária de Piracicaba encontraram uma placa eletrônica contendo uma micro câmera de filmagem com entradas para chip, cartão de memória e carregador, dentro de um controle de carro, durante o procedimento de revista de alimentos, com uma visitante.

Itapetininga

Uma adolescente de 16 anos foi flagrada, durante o procedimento de revista feita por Agentes Penitenciários, na penitenciária ‘Jairo de Almeida Bueno’, Itapetininga I. Com ajuda do scanner corporal, mas imagens feita pelo equipamento mostraram que havia irregularidades na região pélvica dela, que admitiu estar com maconha na genitália. A suspeita foi encaminhada a um local reservado, onde retirou espontaneamente um invólucro contendo 250 gramas de maconha.

Itirapina

Na Penitenciária João Batista Arruda Sampaio, Itirapina II, durante o procedimento de revista feito pelos Agentes, mulher estava com um aparelho microcelular, escondido na genitália. Os agentes perceberam a ação por meio das imagens feitas pelo scanner corporal. 

Iperó

Um homem foi impedido de visitar o filho, na penitenciária ‘Odon Ramos Maranhão’, de Iperó, porque agentes encontraram uma faca dentro de uma vasilha com comida, durante o procedimento de revista de alimentos.

Região Oeste

   

Andradina

Na Penitenciária de Andradina, visitante foi flagrada durante revista dos agentes penitenciários com o uso do aparelho de scanner corporal com volume irregular na genitália. Após ser questionada, a aludida visitante entregou de forma espontânea um invólucro com maconha.

Assis

Avó de um sentenciado foi flagrada na Penitenciária de Assis tentando entrar com R$ 40,00 em espécie enrolado em dois lenços, alegando que tinha esquecido no sutiã.

Irapuru

Companheira de reeducando da Penitenciária de Irapuru foi flagrada durante os procedimentos de revista com scanner corporal com um invólucro contendo um micro aparelho de telefonia celular.

Junqueirópolis

Foram três apreensões na Penitenciária de Junqueirópolis, na primeira apreensão companheira de sentenciado foi flagrada pelo scanner corporal com um invólucro, que após a devida averiguação ficou constatado que continha em seu interior um aparelho microcelular. na segunda apreensão outras duas companheiras de outros presos foram flagradas da mesma forma também tentando entrar com micro aparelhos celulares – um telefone cada uma. Em todo os casos, os aparelhos estavam ocultis no genitais.

Lavínia

Na Penitenciária II "Luis Aparecido Fernandes" de Lavínia, companheira de sentenciado foi flagrada pelo aparelho de scanner corporal da unidade com um invólucro oculto no órgão genital contendo 194 comprimidos de medicamento Pramil.

Também na Penitenciária III "ASP Paulo Guimarães" de Lavínia, agentes encontraram 113 cigarros com maconha camuflada no interior de nove maços de cigarros. A apreensão ocorreu durante a revista manual nos pertences, popularmente conhecida como jumbo, trazido por companheira de preso da unidade.

Martinópolis

Visitante tentou ingressar na Penitenciária "Tacyan Menezes de Lucena" de Martinópolis com um invólucro inserido na genitália que ocultava um micro aparelho de telefonia celular. Mais tarde, outra visitante tentou ingressar na unidade com maconha e comprimidos de estimulante sexual, ocultados na barra da calça.

Mirandópolis

Na Penitenciária II "ASP Lindolfo Terçariol Filho" de Mirandópolis, agentes desconfiaram das imagens do scanner corporal da unidade, que apontava algo oculto nos genitais de visitante, companheira de preso da unidade. A visitante foi encaminhada ao Hospital Estadual de Mirandópolis para realização de exame Raio-X , sendo comprovado o ilícito e apreendido um invólucro contendo em seu interior cocaína.

Pacaembu

Na Penitenciária "Ozias Lúcio dos Santos" de Pacaembu, visitante foi flagrada tentando entrar com um invólucro, contendo cocaína. O ilícito estava introduzido na genitália.

Pracinha

Na Penitenciária de Pracinha, após detectar algo errado na revista com o scanner corporal, agentes femininas encontraram maconha oculta em forro falso de calcinha que visitante, companheira de preso da unidade, usava.

Presidente Bernardes

Na Penitenciária "Silvio Yoshihiko Hinohara" de Presidente Bernardes, foram quatro apreensões, durante procedimento de revista no scanner corporal, uma visitante foi flagrada com quatro invólucros plásticos contendo cocaína, escondido em uma peça de roupa. Na mesma data, durante o mesmo procedimento, outra visitante foi flagrada com um aparelho de telefonia celular, introduzido na genitália.

No outro dia durante o procedimento de revista no scanner corporal, outra visitante foi flagrada com uma maconha, escondida na região do tórax, em uma peça de tecido. Mais tarde, durante o mesmo procedimento, mais uma visitante foi flagrada com um aparelho de telefonia celular, introduzido na genitália.

Presidente Prudente

Na Penitenciária "Wellington Rodrigo Segura" de Presidente Prudente, duas visitantes foram flagradas tentando entrar com ilícitos, durante o procedimento de revista no scanner corporal, foi percebido algo de anormal na região do órgão genital de companheira de sentenciado, que questionada, informou que estava com maconha. Às 10h, companheiro de sentenciado foi flagrado da mesma forma com maconha amarrada nas pernas.

São José do Rio Preto

No Centro de Detenção Provisória de São José do Rio Preto,  companheira de detento da unidade foi surpreendida tentando entrar com um aparelho de telefonia celular. Durante os procedimentos de revista através do scanner corporal, a funcionária que estava operando a máquina constatou uma imagem semelhante a um pacote no interior da região intima. Foi solicitado que ela retirasse o objeto, o que a visitante atendeu após alguns minutos.

 

Leia a matéria:

http://www.sap.sp.gov.br/