compartilhe>

Atendimento dinâmico fornece laudo de aptidão no mesmo dia do teste

 

O SIFUSPESP fechou uma parceria para beneficiar os associados que precisam de avaliação psicológica para porte, registro e utilização de armas de fogo. Credenciada junto à Polícia Federal, à Polícia Rodoviária Federal e ao Exército, a psicóloga Daniela Ferreira atenderá aos sócios na região de Casa Branca, no interior do Estado.  

A psicóloga possui especialização em psicologia do trânsito, organizacional e do trabalho, entre outras experiências adquiridas ao longo de sua trajetória.

Com experiência de 14 anos, Daniela atende em sua clínica particular de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, mas também disponibiliza horários à noite, aos fins de semana e feriados, a depender de um agendamento prévio por parte dos associados. O custo da consulta é de R$200,00, e o pagamento deve ser feito em dinheiro.

A avaliação é corrigida na hora, o que permite que o trabalhador penitenciário saia do local já com o laudo em mãos caso esteja mentalmente apto a portar o armamento. Diretamente na Polícia Federal, a média de tempo de finalização do processo é de 15 dias.

O consultório fica na rua Manoel Pereira da Silva, 172, em frente ao Velório Municipal, no centro da cidade de Divinolândia, que fica a 57 km de Casa Branca. Para o atendimento, é necessário levar um documento oficial de identificação com foto.

O telefone para contato é o (19) 3663-7904 ou o (19) 98130-4195 (tim e whatsapp)

Além de fazer atendimento individual, Daniela também recebe grupos de até 11 pessoas simultaneamente para a avaliação em seu próprio consultório.

A psicóloga ainda pode se deslocar para outras cidades da região, desde que haja um número significativo de pessoas para serem atendidas. O valor da avaliação será o mesmo, mas nele seriam incluídos o custo do deslocamento e a estadia, a depender do horário de e da necessidade de permanência em outro município.

Seria necessária também uma sala, equipada com carteiras escolares com braço e uma lousa ou flip-chart, para sediar a avaliação coletiva. Daniela já fez esse tipo de atendimento em outras cidades com até 20 pessoas, que dividiram os custos do serviço.

Esta é mais uma parceria estabelecida pela gestão “Lutar para Mudar” com o objetivo de tornar mais simples o acesso dos associados a serviços de primeira qualidade que tanto possuem relevância em seu cotidiano.

 

Junte-se à luta! Filie-se!