compartilhe>

A proposta de reajuste salarial que o governo anunciou ontem (14) inclui o reajuste no Adicional de Local de Exercício. Os novos valores do ALE são os seguintes: ALE II: passou de R$ 714 para R$ 740; ALE III passou de R$ 764 para R$ 815.

A informação foi esclarecida nesta manhã, em reunião da diretoria do SIFUSPESP com o secretário da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, e sua assessoria.

“Até agora, estávamos trabalhando com informações oficiais do Palácio do Governo, mas as informações estavam confusas e os valores novos não batiam com os cálculos efetuados com base nessas mesmas informações. Diante desse impasse, nos reunimos hoje com o secretário Lourival Gomes, que nos repassou a tabela oficial, que será apresentada no início de agosto para aprovação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e que será retroativo a 1º de julho”, esclarece João Rinaldo Machado, presidente do SIFUSPESP.

Na reunião Lourival Gomes fez questão de mencionar que ontem (14), durante anúncio do reajuste dos agentes, o secretário da SGP, Julio Semeghini, garantiu que o pessoal da lei 674 e da lei 1080 terá uma reestruturação até o final de agosto.

CONFIRA A TABELA COM OS NOVOS SALÁRIOS DE AEVP (2011 E 2012)

TABELA DOS NOVOS SALÁRIOS DE ASP (2011 E 2012)

ATENÇÃO: MATÉRIA DO PORTAL DE NOTÍCIAS DO GOVERNO DO ESTADO, reproduzida integralmente.

 

O Governo do Estado anunciou um aumento de 27,7% no salário base de policiais civis, militares e científicos, agentes de segurança penitenciária (ASP) e agentes de escolta e vigilância penitenciária (AEVP), nesta quinta-feira, 14. O aumento será concedido em duas parcelas: a primeira, de 15%, a partir de 1º de julho, e a segunda, de 11%, a partir de 1º de agosto do ano que vem.

O anúncio, depois de três meses de negociações com entidades representativas das categorias profissionais, foi feito no Palácio dos Bandeirantes, pelo governador Geraldo Alckmin, o secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, o secretário de Administração Penitenciária, Lourival Gomes, e o secretário de Gestão Pública, Julio Semeghini.

O reajuste de 27,7%, em duas parcelas, vai beneficiar mais de 150 mil servidores da ativa e quase 103 mil aposentados e pensionistas - um total de 253.386 pessoas. Entre os funcionários públicos, há 89.345 policiais militares, 34.258 policiais civis e científicos e 26.918 agentes penitenciários - ASP e AEVP.

Impacto de R$ 700 milhões

Só a primeira parcela do reajuste, de 15% a partir de julho, representará um acréscimo de R$ 700 milhões na despesa de pessoal do Governo do Estado neste ano.

Além do reajuste salarial, o Governo do Estado anunciou um pacote de benefícios às carreiras policiais, com medidas para facilitar as promoções e a valorização de carreiras.

Extinção da 4ª classe

Será extinta a 4ª classe das 14 carreiras de policiais civis - tais como escrivães, investigadores e agentes - e científicos - como fotógrafos, desenhistas e atendentes de necrotério. Os atuais integrantes da 4ª classe serão automaticamente promovidos para a 3ª classe, o que representará outra elevação salarial. Os delegados de polícia promovidos para a 3ª classe, por exemplo, terão aumento de 18,8% a partir de julho. A medida beneficiará mais de 170 delegados e mais de 1.000 policiais civis e técnico-científicos.

O salário inicial de delegados de polícia, peritos criminais e médicos legistas passará de imediato de R$ 5.874,30 para R$ 6.920, nas cidades com mais de 500 mil habitantes. Nos municípios até 500 mil habitantes, o menor salário de delegados, peritos e médicos legistas subirá de R$ 5.559,30 para R$ 6.605,29.

Fim do limite de vagas para promoções

Serão suprimidos os limites para promoção de policiais civis e científicos à 2ª classe e à 1ª classe. Todos os policiais poderão ser promovidos automaticamente por tempo de serviço, independente do número de vagas em cada classe das carreiras policiais. Os policiais serão promovidos à 2ª classe ao completarem 15 anos de serviço, e à 1ª classe, quando tiverem 25 anos de carreira. Também poderão ser promovidos antes, por mérito.

Serão criados 20 novos cargos de delegados de polícia de classe especial, o topo da carreira. O total de delegados nesta última etapa profissional passará de 119 no Estado para 139. A medida vai facilitar as promoções e a renovação dos comandos. Para a classe especial, serão mantidas as promoções exclusivamente por mérito.

A GAT (Gratificação de Acúmulo de Titularidade) será estendida aos delegados da capital e Grande São Paulo que acumulem a chefia de dois distritos. Hoje, a GAT beneficia delegados de polícia que acumulem a titularidade de delegacias de diferentes cidades do interior.

Aposentadoria com promoção na PM

Além de reajuste de 27,7%, em duas parcelas, os 5.831 oficiais da Polícia Militar poderão receber um incentivo especial para se aposentarem. Aqueles que já tenham completado o tempo de serviço necessário e tenham sido preteridos três vezes em promoções, poderão se aposentar no posto imediato. Um capitão, que cumpra estas condições, poderá se aposentar como major. Os 90 mil praças da Polícia Militar - de soldado de 2ª classe a subtenentes - já são beneficiados por este tipo de promoção, quando se aposentam.

Os percentuais de aumento para policiais militares, civis e científicos, bem como para agentes de segurança penitenciários (ASP) e agentes de escolta e vigilância (AEVP), incidirão sobre o salário base, o Regime Especial de Trabalho Policial (RETP) e outras vantagens percebidas. Nas cidades até 500 mil habitantes, o salário inicial de um soldado PM de 2ª classe, por exemplo, passará para R$ 2.180,78. Nos municípios com mais de 500 mil habitantes, o soldado de 2ª classe receberá R$ 2.365,78.

Aumentam ALE e GAEV dos agentes penitenciários

Afora o aumento de 27,7%, em duas etapas, os agentes de segurança penitenciária (ASP) serão beneficiados pela elevação e unificação de Adicionais de Local de Exercício (ALE). O menor adicional (ALE I) será extinto, elevando os salários para a faixa intermediária (ALE II). Na prática, os agentes penitenciários (ASP) com ALE I e com ALE II terão os salários aumentados de R$ 1.621,60 e R$ 1.671,60, respectivamente, para R$ 1.993,96. Os vencimentos dos que recebem ALE III também serão elevados de R$ 1.721,60 para 2.068,96.

De forma similar, além do reajuste de 27,7% em duas parcelas, os agentes de escolta e vigilância (AEVP) terão aumentada a GAEV (Gratificação de Agentes de Escolta e Vigilância), que será equiparada ao ALEII dos ASP. Na prática, os salários dos AEVP subirão de R$ 670,00 para R$ 800,00.

Aposentados e pensionistas

Os benefícios concedidos pelo Governo do Estado ao pessoal da ativa serão estendidos aos aposentados e pensionistas. Os mesmos percentuais elevarão aposentadorias e pensões de 44.535 policiais militares, 9175 policiais civis e científicos e 1.506 agentes penitenciários inativos. Também receberão o aumento 45.430 pensionistas de policiais e 2.219 de agentes penitenciários.

Além disso, o Governo manterá até 2014 a incorporação anual de 20% do ALE para aposentados e pensionistas, iniciada em 2010. No ano da Copa do Mundo no Brasil, todos perceberão o valor integral do último ALE que receberam na ativa.

Das Secretarias da Segurança Pública, Gestão e Administração Penitenciária

15% de reajuste em 2011 e mais 11% de reajuste em 2012. E ainda há a expectativa de que ainda venha mais alguma vantagem para os servidores da área da segurança pública – agentes prisionais, policiais civis e militares. Essa é a proposta salarial que deve ser anunciada ainda hoje pelo governador Geraldo Alckmin. A informação, apesar de ser muito provável, ainda não é oficial.

A SGP entrou em contato logo cedo com o presidente do SIFUSPESP, João Rinaldo Machado, confirmando que o governador deverá anunciar hoje, às 14h, a proposta oficial aos servidores da Administração Penitenciária. “A Secretaria de Gestão Pública confirmou o anúncio, mas alegou que não poderia confirmar nem desmentir o que vazou para a imprensa, ou seja, de que o reajuste seria de 15% neste ano”, relata João Rinaldo.

O site de notícias Folha.com publicou no final da noite de ontem uma reportagem na qual informava que o reajuste dos profissionais da segurança pública paulista – incluindo ASPs e AEVPs – teria sido definido para 2011 e 2012, e que seria linear – ou seja, em cima do salário atual de cada categoria, classe e nível. Neste ano, o índice seria de 15%; no próximo ano, já estaria definido o índice de 11%.

 

SINDICATO

Diante da notícia do anúncio de reajuste, a direção do SIFUSPESP decidiu se reunir na sede em São Paulo, para aguardar o pronunciamento oficial e já realizar uma avaliação inicial da proposta. A diretoria também já deverá se pronunciar em relação aos debates que deverão reunir a categoria sob o tema em pauta.

 

O Projeto de Lei 5982/2009, de autoria do deputado federal Jair Bolsonaro (RJ) foi aprovado na manhã de hoje (13) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados. O projeto autoriza o porte de arma para os agentes e guardas prisionais integrantes de escoltas de presos e as guardas portuárias. Agora o projeto terá que aguardar o prazo de recurso (cinco sessões plenárias, que serão retomadas em agosto) e, caso não seja apresentado recurso, segue para apreciação do Senado.

O PL 5982 não precisa ser votado em plenário, bastava sua aprovação nas comissões da Câmara às quais foi submetido - Comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e Constituição e Justiça e de Cidadania.

“Registramos a aprovação do parecer como uma vitória da categoria, e agradecemos ao empenho de todos os deputados que defenderam a proposta, com destaque para o autor Jair Bolsonaro e para o deputado Arnaldo Faria de Sá”, disse o presidente do SIFUSPESP, João Rinaldo Machado.

Na opinião de João Rinaldo, “essa aprovação é também uma demonstração da força da categoria quando se une, pois representantes sindicais de todo o país, a exemplo do que acontece com a campanha da PEC 308, se uniram num trabalho constante de convencimento junto aos deputados”.

“Vamos torcer e trabalhar agora para que não surjam recursos e o projeto possa seguir sem dificuldade para o Senado”, concluiu o presidente.

130711restituir

Além do ressarcimento pelo desconto indevido, a Fazenda está sujeita a multa diária de R$ 1.000,00.